Beringela Estufada com Tomate à Marroquina


Esta última semana tem sido um bocado caótica. O aniversário do Zé no passado domingo. Depois o Zé adoentado. O Miguel fora e eu sozinha com os dois. A preparação do primeiro aniversário do António já este sábado. E a juntar a tudo isto a vida normal de todos nós: coisas de casa e coisas de trabalho.
Por aqui já se trabalha na cozinha para que amanhã, o meu amor mais pequenino comemore o seu primeiro aniversário. Nada de especial, mas queremos sempre assinalar estas datas junto da nossa família e amigos, para um dia mais tarde podermos recordar estes momentos. Parece que ainda foi ontem que ele nasceu, e o meu bebé, de repente, já não é assim tão bebé!
Com tantas coisas a passarem-se ao mesmo tempo, e só para mim e para os miúdos, a cozinha cá de casa andou mais parada e fomo-nos alimentando com os básicos - sopa, peixe cozido com batatatinhas que os meus filhos adoram, ou carne à bolonhesa com massinhas ou arroz.
Entretanto abro o frigorífico e veja a beringela que tinha comprado para rechear a querer ficar murcha. No congelador umas sobras de carne assada já picada. Ainda alguns dos tomates, já bem maduros, que a Cristina me tinha dado. De repente decido fazer uma coisa diferente e a beringela recheada acabou numa espécie de “tagine” aromática e diferente.

Ingredientes para 2 pessoas:

1 beringela pequena
1 chávena de sobras de carne assada e desfiada
2 tomates
2 dentes de alho
1 cebola pequena
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
1/4 de colher de chá de canela em pó
1/4 de colher de chá de cominhos
1/4 colher de chá de coentros em pó

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e leve-ao a alourar num tacho juntamente com um pouco de azeite. Pique os tomates e acrescente-os à mistura deixando cozinhar cerca de 5 minutos, e tempere com um pouco de sal e pimenta. Corte depois a beringela em cubos pequenos (2x2cm) e acrescente à mistura de tomate e cebola envolvendo bem. Tempere com a canela, os cominhos e os coentros e deixe estufar bem até a beringela estar macia.
Acrescente depois as sobras de carne desfiadas e envolva bem retificando os temperos.
Sirva com couscous, arroz basmati ou “arroz” de couve flor.


Bom Apetite!

Entrecosto com Molho de Soja e Açúcar Mascavado (receita também em video)


Costumo fazer entrecosto agridoce em muitas e variadas maneiras. É daquelas coisas que resultam sempre bem e que são muito práticas para várias pessoas. Desde que haja molho de soja, mel, alho, gengibre e até malagueta a receita dá sempre resultado.
Mas um dia não havia mel para fazer o entrecosto. E não foi por isso que de deixou de fazer. Se não há mel há açúcar e vamos lá experimentar.
Quase que não se nota a diferença, e para quem não é grande apreciador de mel e não costuma ter em casa, é uma alternativa simples para recriar esta receita.
Rapidamente se mistura tudo e se leva ao forno para uma receita de lamber os dedos.
Desta vez também em video para verem como é simples.
Como entrada num jantar de amigos ou de petiscos, ou como refeição principal com salada e arroz ou batata assada. Desde que lambam os dedos no final, o resultado é sempre positivo!



Ingredientes para 2 pessoas:

650g de entrecosto
3 dentes de alho
1 pedacinho com cerca de 2cm de gengibre fresco
3 colheres de sopa de açúcar mascavado
sal q.b.
3 colheres de sopa de molho de soja

Preparação:

Num almofariz coloque os dentes de alho cortados em pedaços, o gengibre, o açúcar e o sal e esmague bem até formar uma pasta. Acrescente depois o molho de soja, envolva bem e barre depois e entrecosto com esta pasta, polvilhando no fim com um pouco mais de açúcar.
Leve  a assar no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 1h20, até que a carne esteja bem caramelizada e macia.
Sirva como um petisco, num jantar de amigos, ou acompanhe com arroz basmati soltinho para um refeição em família.


Bom Apetite!

Bolo de Chocolate com Buttercream de Queijo Creme do Rui

Caketopper do Zé com a sua Olívia da "Maria Mariquitas" (https://www.facebook.com/Maria-Mariquitas)

Já aqui falei muitas vezes acerca da generosidade dos blogues de culinária. De partilhar receitas, dicas e ideias (que não interessa se são originais, ou adaptadas ou até “copiadas”). Esta ideia de alguém que efetivamente tem trabalho em reproduzir receitas, comprar ingredientes, de ocupar o seu tempo a prepará-las, a fotografá-las e a reescrevê-las, apenas para que outros as possam ler, e reproduzir nas suas casas para receber os seus amigos e família. E esta generosidade em alguns campos passa o âmbito dos blogues. Conheço pessoalmente poucos bloguers de culinária. Mas há muitos que, sem conhecer pessoalmente, são já amigos. Um deles é o Rui, do Faz&Come, que me encanta sempre com as suas maravilhosas fotos dos seus bolos e pães. (E dos bolos que também faz para vender!) Nunca nos conhecemos pessoalmente e, no entanto, já tivemos longas conversas acerca de receitas e de utensílios. Onde comprar.  Como fazer. O que corre mal. O Rui já se deu ao trabalho de me explicar passo a passo uma receita de pão caseiro e de esclarecer as minhas dúvidas: já passava das 23h. E a sua generosidade chegou ao ponto de partilhar comigo uma receita, dicas e sugestões para fazer o bolo de aniversário dos 3 anos do Zé Maria.
A principio não estava para partilhar a receita, que podem encontrar facilmente no blogue do Rui. Mas os pedidos foram muitos, porque o bolo ficou realmente bonito. E eu devo isso à ajuda que o Rui me deu. A generosidade dos blogue é também esta. Partilhar o que também partilham connosco, para que todos os que queiram consigam atingir os mesmos resultados.
O bolo dos 3 anos do Zé é o bolo do Rui, reproduzido por mim, e que partilho aqui com vocês. Obrigada Rui. E obrigada a todos os que me deram os parabéns pelos 3 anos do Zé Maria.

Ingredientes para 2 bolos de cerca de 15cm de diametro:
(Chávena com capacidade para 250 ml)

1 e 3/4 chávenas de farinha de trigo;
2 chávenas de açúcar;

3/4 de chávena de cacau em pó de boa qualidade;
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio;
1 colher de chá de fermento em pó;
1 colher de chá de sal;
1 chávena de leite
1 colher de sopa de vinagre
1 colher de sopa de café solúvel
1/2 chávena de óleo vegetal;
2 ovos biológicos grandes
150ml de café bem forte

Buttercream de Queijo Creme:
200g de açúcar em pó
200g de queijo creme (tipo philadelphia ou mascarpone) à temperatura ambiente
125g de manteiga à temperatura ambiente

compota de framboesa caseira q.b.

Preparação:

Unte duas formas de mola com cerca de 15cm de diâmetro com manteiga e forre com papel vegetal também untado.
No recipiente da batedeira coloque a farinha, o açúcar, o cacau, o bicarbonato, o fermento, o sal e o café.
À parte, misture o leite morno com o vinagre e deixe repousar durante 5 minutos. Adicione o óleo e os ovos. Incorpore, aos poucos, a mistura de líquidos à mistura de sólidos, continuando a bater com a batedeira em velocidade baixa. Por fim adicione também os 150ml de café. Bata mais um pouco e divida a massa pelas duas formas e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos ou até o bolo estar cozinhado.
Retire os bolos do forno e deixe arrefecer cerca de 10 minutos antes de desenformar.
Desenforme os bolos e deixe-os arrefecer completamente cobre uma grelha.
Prepare o buttercream. Junte o queijo e o açúcar numa taça e bata com a batedeira até obter uma mistura cremosa. Junte depois a manteiga e bata mais um pouco até estar bem incorporado. 
Depois dos bolos bem arrefecidos, acerte-os com uma faca afiada, para que fiquem direitos. Deixe um bolo inteiro, e corte o outro ao meio longitudinalmente.
Coloque metade do bolo no prato de servir (para não sujar o prato coloque papel vegetal sobre as bordas, que depois poderá puxar sem estragar o bolo). Coloque depois o buttercream num saco pasteleiro e coloque-o na borda do bolo. Ao centro coloque a compota. Por cima desta metade de bolo coloque o bolo inteiro (o que não cortou ao meio) e volte a colocar buttercream nas bordas e a compota ao centro. Termine com a outra metade de bolo e cubra tudo com o buttercream, alisando o topo e os lados com uma espátula. Leve ao frigorífico.
Retire o bolo do frigorífico 10 minutos antes de servir e decore-o a gosto.


Bom Apetite!

Espetos de Camarão Crocante e Molho Agridoce


A ementa do almoço do aniversário do Zé foi variada mas relativamente rápida de preparar. O parto principal foi um clássico por aqui, de entremeada assada lentamente, com batatinhas louras, salada de tomate e manjericão e coleslaw de couve branca, maçã e hortelã. Das sobremesas, além do bolo de aniversário, só fiz clássicos como arroz doce, torta de laranja e uma mousse de chocolate. As entradas foram mais “elaboradas”. Depois de um simples paté de chouriço, de umas tapas de guacamole com presunto e de uns folhados de queijo com sementes de girassol e mel, fiz estes camarões crocantes, que foram do agrado de quase todos. Apesar de levarem um bocadinho de tempo a preparar, valem a pena!

Ingredientes:

25 camarões grandes previamente descongelados
2 folhas de massa filo
azeite q.b.
molho sweet Chilli para servir (usei caseiro)
maionese de alho para servir (usei caseira)

Preparação:

Retire as cabeças e as cascas ao camarão, deixando apenas o rabo. (Poderá depois aproveitar as cascas e a cabeça para fazer caldo de camarão caseiro.)
Tempere o camarão com um pouco de sal e coloque cada um deles num espeto de bambu, (pelo rabo), de modo a que fiquem direitos. Reserve.
Corte a massa filo em 25 tiras finas com no 2cm de largura e pincele-as com um pouco de azeite. Envolva depois cada um dos camarões na massa filo, enrolando a massa à volta do camarão.
Frite os camarões em óleo quente, até que fiquem cozinhados e a massa dourada e crocante (Aconselho a usarem um recipiente alto para fritar, para que consigam submergir o camarão na sua totalidade e segurar pelo espeto!).
Escorra os camarões sobre papel absorvente e coloque numa travessa. Regue com o molho agridoce e com a maionese de alho.
Sirva como entrada.


Bom Apetite!

Patê de Chouriço e os 3 anos do Zé Maria


Ontem o meu filho mais velho, o Zé Maria, fez 3 anos. 3 anos de um miúdo que me surpreende todos os dias. Que tem tanto de encantador como de terrorista. De doce como de malandro. Que tão depressa dá beijinhos como logo a seguir está casmurro. De um miúdo que acho que vai ser tão falador como a mãe, tão prestável como o pai, e que tem já uma personalidade muito forte e vincada. Teimoso. Simpático. Desafiador. Amoroso.
Fez 3 anos da chegada à meta, após uma caminhada difícil e demorada. 3 anos da concretização de um sonho. O dia de nascimento do Zé Maria, para mim, não é apenas o dia em que um filho nasceu para este pai e esta mãe e toda esta família que o adora. Foi o dia em que também nasceu para toda uma equipa que trabalha para concretizar sonhos em forma de bebés, e que nos ajudou a chegar até aqui. Para o meu querido Dr. Sidónio que é também “pai” dele. Para a Rita e as outras biólogas que nos ajudaram a concebê-lo e que são também “mães” dele, assim como toda a restante equipa de enfermeiros, médicos, biólogos, que partilharam connosco a alegria de um resultado positivo depois cinco anos, de muitos e variados exames, de muitas ecografias, de tentativas falhadas e de picadas sem fim. Ontem o Zé Maria fez 3 anos. E enquanto o meu pequeno rapazinho soprava as 3 velas do seu bolo de aniversário feito com muito amor e carinho, eu pensava na Ana, na Sara, na Isabel, na Vanessa, na Cláudia, na Soraia. Em todas as pessoas que estão de alguma forma na minha vida e que vivem um percurso cheio de dificuldades, tal como o meu, e que eu espero e desejo que tenha um final feliz. 
Já fez 3 anos o meu filho. E houve um almoço em família cheio de coisas boas e simples para comemorar, onde a receita mais simples surpreendeu todos e arrancou muitos elogios.



Ingredientes:

1 chouriço de carne de boa qualidade 
5 colheres de sopa de maionese (podem usar caseira)

Preparação:

Retire a pele ao chouriço e corte-o em pedaços. Coloque-o numa picadora ou robot de cozinha e pique-o. Acrescente depois a maionese e continue a picar até obter um patê com a consistência desejada.
Coloque numa tacinha e sirva com tostinhas, pão fresco ou bolachas de água e sal.


Bom Apetite!

Frango Assado à Italiana


Esta semana recebi uma caixa cheia de deliciosos e perfumados tomates, bem maduros e vermelhinhos. Para já têm acabado em salada e nas refeições do dia a dia. 
Há planos para molho de tomate caseiro e uma compota, mas para já ficaram divinais nesta receita de frango assado.
Um frango que podia ser só mais um simples frango assado, mas que com o tomate delicioso e maduro, oregãos, azeitonas, alho e um pouco de bacon, torna a mais simples das refeições quase numa festa. Para aqueles dias em que o tempo não é muito, é a refeição para deixar pronta de véspera e colocar no forno assim que se chega a casa e enquanto se despacham outras tarefas. Abençoado forno! Vale a pena experimentar durante o fim de semana que se aproxima. E já agora aproveitem o forno quente para fazer um bolinho, numa das muitas sugestões que há por aqui pelo blogue.

Ingredientes para 4 pessoas:

4 pernas (com costas) de frango ou 1 frango partido em pedaços
2 tomates coração de boi (cerca de 200g cada)
1 colher de sopa de oregãos secos
4 dentes de alho
1 colher de sopa de azeite
75g de bacon em cubinhos
75g de azeitonas pretas descaroçadas
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Num pirex ou tabuleiro coloque o tomate previamente partido em cubos. Acrescente os oregãos, os dentes de alho picados grosseiramente, e o azeite. Envolva bem e acrescente o frango em pedaços. Tempere com sal e pimenta e por cima disponha as azeitonas e o bacon em cubinhos.
Leve a assar em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 1h30 até o frango estar bem cozinhado e dourado e o molho apurado.
Sirva com arroz ou massa e brócolos cozidos.


Bom Apetite!

Peixe Estufado em Tomate e Ervilhas com Puré de Batata Doce


A rotina instalou-se aqui em casa. Há horas de acordar. Há que lavar caras e dentes. De os vestir, preparar e tomar o pequeno almoço. Há que vestir o bibe, colocar os dois no carro e seguir para o Jardim de Infância. O António segue a rotina porque não tem outro remédio. O Zé Maria está a reagir muito bem à escola. Anda feliz e divertido e quando o vou buscar tem dias que ainda quer ficar mais um bocadinho. As nossas rotinas são agora diferentes. Há muito menos tempo para as ronhas da manhã, que tantas vezes nos deixavam de pijama até às 11 da manhã. Já não há grandes brincadeiras pela manhã. Depois de o deixar na escola volto para casa com o António. Outras vezes vamos ao supermercado ou fazer qualquer outra coisa que seja necessária. 
Mudou a rotina de todos, mas acho que nos estamos a adaptar bem. E aos poucos a rotina começa a fazer parte de nós, como se já fosse assim desde sempre.
Até a rotina cá de casa, a fazer as ementas mudou. Planeio o que nós vamos comer em função do que ele comeu na escola ao almoço. Se come peixe ao almoço na escola, será carne ao jantar em casa. Se ao almoço comeu arroz, tentamos comer batata ao jantar... Certamente que não serei a única! E num destes dias houve peixe com batata doce e ervilhas para contrariar a massa com frango do almoço da escola!

Ingredientes para 2 pessoas:

500g de lombos de peixe (qualquer peixe branco sem pele ou espinhas)
1 tomate coração de boi
1 cebola pequena
1 folha de louro
1 chávena de ervilhas congeladas
2 dentes de alho
1 colher de sopa de oregãos
400g de batata doce
Azeite q.b.
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Pique a cebola com os dentes de alho e leve a alourar num tacho, com um pouco de azeite juntamente com a folha de louro. Junte depois o tomate previamente cortado em pequenos pedaços e os oregãos. Tempere com um pouco de sal e de pimenta e deixe ferver uns minutos em lume brando. Acrescente depois o peixe, previamente cortado em pedaços não muito pequenos e as ervilhas. Deixe cozinhar até as ervilhas e o peixe estarem macios e o molho apurado.
Entretanto descasque as batatas doce e leve-as a cozer em pedaços, em água temperada de sal. Escorra bem as batatas e esmague-as com um utensílio próprio ou com um passe vite. Se necessário acrescente um pouco de leite e tempere a gosto. (Pessoalmente só coloco um pouco de sal.)
Sirva o peixe estufado com as ervilhas e o tomate acompanhado com a batata doce.


Bom Apetite!

Imprimir