Néctar de Pêssego e Hortelã



Uma das coisas que raramente compro são sumos. No dia a dia há sempre água na mesa e os sumos (quase sempre naturais) são para dias especiais. Tal como li há uns tempos numa entrevista - e algo que também sempre defendi - é que devemos educar pelo exemplo. Se eu não como sopa, ou legumes, ou fruta, ou peixe, ou salada, como é que quero que os meus filhos comam? Claro que isto não é uma regra, e não quer dizer que eles vão gostar e comer de tudo, mas é um principio. Cá em casa foi um bocadinho assim com os sumos e refrigerantes. Eu até consumia, e deixei de o fazer para dar o exemplo. Não me faz falta nenhuma a mim e muito menos a eles.
E vamos fazendo os sumos que eles gostam - de laranja natural, de meloa, de ananás, de morango e romã, de pêra.... e agora, com tantos pêssegos cá em casa, um nectar de pêssego. Só é preciso não fazer para muito tempo - 1 ou 2 dias e guardar numa garrafa hermética. Por aqui, opto sempre por fazer pouca quantidade de cada vez porque o mais pequeno não liga e o Zé gosta, mas  também bebe pouco.
Hoje a sugestão é então um maravilhoso néctar de pêssego.

Ingredientes para 500ml de nectar:

5 pêssegos maduros e não muito grandes
sumo de limão q.b.
1 pé de hortelã (opcional)
água q.b.

Preparação:

Descasque os pêssegos e parta-os em pedaços pequenos. Junte a hortelã e, no robot e cozinha, copo liquidificador ou com a varinha mágica triture tudo muito bem até os pêssegos estarem em polpa. Adicione umas gotas de sumo de limão e água a gosto, tendo em atenção que queremos com o nectar um sumo mais espesso (juntei cerca de 300ml de água). Volte a triturar para misturar bem.
Coloque depois numa garrafa hermética bem fechada e leve ao frigorífico até servir. Aguenta até 3 dias no frigorífico.

Nota: cá em casa não adicionamos açúcar, mas se preferirem poderão fazê-lo, juntando a quantidade que acharem bem até ficar a vosso gosto.


Bom Apetite!

3 comentários :

  1. Anónimo10:03

    Os sumos de fruta naturais são sempre uma boa sugestão, embora devam ser consumidos com moderação e como complemento.
    Este nectar lembra os sumos da minha infância. Como moravamos numa quinta, havia sempre muita fruta (muitos baldes de fruta foram comidos, transformados em doce ou em sumo). A minha mãe fazia com a varinha mágica, e mais tarde comprou uma máquina de sumos (é "pré-histórica" comparada com as de agora, mas que ainda funciona).
    Raramente os faço para beber, embora faça um pouco para preparar as gelatinas caseiras com agar-agar/folhas de gelatina (ou em pó), quando apetece uma sobremesa fresca, leve e frutada. Mas há dias especiais, e aparecem, normalmente em refeições ligeiras ou lanches.

    Um grande beijinho,
    Sara Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Acho q tu (vocês enquanto pais) fazes mt bem! Nunca entendi aquelas situações em q os pais enchem a boca disto ou daquilo e o/a filho/a pede e eles respondem 'tu não podes!' Ou então, q tb já ouvi histórias, qd os filhos fazem alguma asneira à mesa ou têm uma atitude menos 'própria' os pais dizem 'como castigo não comes isto ou aquilo' qd td a gente na mesa o fará! Será mesmo assim q se educa?... Bjinhos e sumos naturais (e 'ice teas' caseiros'!) são sempre uma mais-valia!

    ResponderEliminar

Imprimir